Conviver em harmonia. Uma expressão tão fácil de ser dita e tão difícil de ser praticada. Na rua, no trabalho e até mesmo dentro da nossa família, muitas vezes entramos em conflito por termos pensamentos diferentes. Agora, projete essa dificuldade de relacionamento para dezenas, centenas de famílias de origens diferentes, de educações e hábitos distintos que habitam e convivem em um mesmo terreno? Assim são os condomínios, conjuntos de casas ou apartamentos que abrigam os mais variados tipos de pessoas.

Para que esse sistema funcione com harmonia são necessárias regras de boa convivência.

De uma maneira geral, estas regras são criadas e votadas pelos moradores do condomínio através de assembleias, com voto da maioria. Uma vez aprovadas, essas regras são registradas na ata da reunião, e tem força de lei (desde que não fira nosso código civil e que cumpra os trâmites necessários). A partir daí, passa a ser um dos deveres de todos comunicar e zelar por essas regras.

O síndico por sua vez, passa a ter um papel fundamental neste processo, pois funciona como um intermediador em caso de interpretações distintas deste manual. Vamos listar agora neste artigo, divididos por categorias, algumas destas convenções que via de regra são comuns na maioria dos condomínios existentes.

 

Barulho

Talvez um dos maiores motivos para briga entre condôminos. Fique atento a estas dicas e evite transtornos:

  • Respeite a lei do silêncio. O horário estabelecido para tal vai das 22h até às 8h do dia seguinte. Isso não significa que você pode exagerar no barulho no horário permitido. Bom senso costuma a ser um ótimo conselheiro nestas horas.
  • Evitem andar com calçados barulhentos, arrastar móveis e outros barulhos no piso no início da manhã e à noite, principalmente se o seu chão for de piso ou madeira e houver vizinho abaixo.
  • Festas dentro do apartamento são permitidas, mas atente-se para o número de convidados e o volume do som. Não é porque o seu evento ocorre dentro do horário permitido, que você não precisa se importar com a sua vizinhança. Também não é necessário convidá-los para a festa, a não ser que tenha intimidade para tal. No entanto, um cartão ou um bilhetinho na porta dos vizinhos no dia após a festa ajuda a se desculpar em caso de excessos.
  • Brigas e falatórios em alto som também estão em desacordo com as regras do bom senso. Ninguém precisa saber detalhes da sua vida pessoal. Você também tem esse direito, portanto comunique ao síndico caso esteja ouvindo uma discussão ou briga muito alto da sua vizinhança.
  • Fique atento às regras do seu condomínio sobre mudança. Normalmente existe um horário pré-determinado para tal e ao comunicar o síndico o mesmo pode inclusive isolar um elevador para o seu uso para que o mesmo não atrapalhe a rotina dos demais moradores. Tenha cuidado também ao arrastar móveis pesados, pois eles fazem muito barulho.

 

Animais de Estimação

Outro assunto bastante polêmico. Antes mesmo de se mudar para um imóvel ou adquirir o seu bichinho de estimação, certifique-se sobre o que diz as regras do condomínio. Alguns tem restrições para animais. Abaixo algumas regras que podem ajudar:

  • A decisão de ter um animal de estimação foi sua, logo os seus vizinhos não devem participar das consequências desta escolha. Seu pet não deve incomodar o descanso de outros moradores.
  • Cachorros, principalmente os maiores ou mais bravos devem andar sempre com coleira e focinheira.
  • Os animais deverão transitar sempre pelas áreas de serviço do prédio, e na maioria dos condomínios, este trajeto deverá ser feito com o animal no colo.
  • Caso o seu bichinho suje alguma área comum do prédio, certifique-se de limpá-la imediatamente.
  • Procure alimentar o seu animal com rações apropriadas. Alguns alimentos podem criar odor muito forte no animal e acredite, pode contaminar todo o seu corredor.
  • Caso o problema esteja no animal do seu vizinho, o cachorro late o dia inteiro ou faz muito barulho, converse com as pessoas próximas para saber se também estão sendo afetadas. É cordial também falar com o dono antes de acionar uma atitude do condomínio. Muitas pessoas passam o dia inteiro no trabalho e sequer sabem dos incômodos que seu pet causa durante.

 

Funcionários do condomínio

Eles fazem parte do nosso dia a dia e trabalham para que tudo funcione bem em nosso condomínio. Verifique abaixo algumas dicas de como tratá-los da maneira adequada:

  • Respeito, educação e cordialidade. Essas três atitudes são o pilar de qualquer relação interpessoal saudável, portanto tenha-as sempre em mente quando abordar uma pessoa que está trabalhando para o seu bem estar.
  • Caso alguma coisa não esteja indo bem e você precise reclamar de uma atitude ou serviço de um funcionário, faça-o diretamente para o síndico. Comentar com outro funcionário pode só contribuir para o mal estar
  • O funcionário é contratado para executar serviços para o condomínio. Não utilize essa mão de obra para tarefas particulares.

 

Cuidado com as crianças

Elas alegram o local por onde passam. Mas também estão sujeitas as regras do manual de boa convivência. Os pais devem estar atentos para algumas regrinhas básicas:

  • Quem impõe limite às crianças são seus responsáveis. E isso serve para os dois lados da moeda. Tanto os pais devem vigiar para que seus filhos não estejam sendo inconvenientes com outras pessoas do condomínio, como uma terceira pessoa não deve chamar a atenção diretamente dos pequenos. Caso esteja em uma situação que precise de uma atitude, dirija-se aos pais em primeiro lugar.
  • Nos parquinho de uso comum, crianças pequenas devem sempre estar acompanhadas de um adulto.
  • Oriente os pequenos a não abrirem a porta do elevador. Se forem um pouco maiores, explique que eles devem sempre observar se o elevador está no local para evitar acidentes.

 

Na garagem

  • Se o seu condomínio utiliza o sistema de vagas fixas, respeite-o, guardando o carro sempre na vaga destinada a você.
  • Ande devagar. Lembre-se que é um local movimentado e sempre existem crianças por perto, evite acidentes.
  • Na hora de estacionar deu aquela batidinha no carro ao lado? Deixe um bilhete no carro se identificando e pedindo desculpas pelo ocorrido. Assim o condômino poderá entrar em contato com você caso tenha tido algum prejuízo financeiro.
  • Verifique junto ao síndico as regras para visitante. Alguns condomínios possuem áreas específicas para receber convidados. O mesmo serve para o aluguel de vagas não utilizadas. Muitas vezes isso só é permitido para outros moradores do edifício e não para pessoas externas por questão de segurança.

 

 

 Convivência com os outros condôminos

  • Conhecer as regras do seu condomínio é o primeiro passo para uma boa convivência. As regras são definidas por votação em assembleia e você pode até não estar de acordo com uma ou outra, mas respeite a decisão da maioria. Lembre-se de estar presente nestas assembleias. É a hora certa para ser ouvido e apresentar novas ideias.
  • Se houver alguma situação envolvendo conflito de interesses, lembre-se que o diálogo sempre será a melhor alternativa.
  • Quando utilizar o carrinho de compras disponível na garagem retorne com o mesmo ao local de origem, para que outro condômino possa utiliza-lo.
  • Cuide do seu lixo, deixando sempre bem acondicionado para não gerar odores e também separando-o entre orgânico, papel e vidro. Isso facilita a reciclagem além de evitar que o faxineiro se machuque no manuseio.
  • Se o seu condomínio possui academia, as regras do bom senso são as mesmas de um lugar externo. Depois de utilizar os materiais, limpe-os e devolva ao local de origem, assim eles estarão disponíveis sempre que precisar. Entenda que o que é de uso comum pertence a todos, logo não é elegante monopolizar um aparelho, reveze com o seu vizinho.
  • Na área da piscina, não entre sem tomar uma ducha. Lembre-se também de retirar o protetor solar quando for entrar na água, pois o mesmo a deixa suja e gordurosa, gerando até maior gasto com manutenção. Por ser uma área aberta e comum, não utilize equipamentos de som sem os fones de ouvido. Já imaginou se todos quiserem ouvir em alto e bom som a sua música favorita? Pois é, não funciona.
  • Se estiver voltando da área da piscina ou de uma praia, não se esqueça de utilizar a entrada e elevador de serviço. Não andar com trajes de banho pelo edifício cai muito bem também.
  • Ao entrar no elevador, cumprimente os outros. Segurar a porta do elevador enquanto outras pessoas se aproximam além de gentileza, demostra educação.
  • Está voltando do supermercado cheio de compras ou com uma caixa grande? Utilize o elevador de serviço, assim a área social do prédio fica livre para ser utilizada.

 

E lembre-se: o seu direito começa quando o do outro termina.