Administrar é uma tarefa que requer muito preparo, estudo e dedicação. Assim é nas grandes empresas. Profissionais qualificados são contratados para gerir os recursos, tanto financeiros como humanos, com o objetivo de garantir os melhores resultados para a companhia. Mas será que somente nas grandes corporações funciona assim? Já pensou que este modelo poderia servir para o seu condomínio e valorizar ainda mais o seu patrimônio?

A primeira ideia ao ouvir essa sugestão seria: “mas para gerir um condomínio não é preciso de tanto controle, um morador eleito pelos outros condôminos como síndico dá conta de fazer essa administração, certo?” Mais ou menos. É preciso destacar que talvez em prédios muito pequenos, sem serviços como elevador e portaria essa afirmação até possa ser verdadeira. Mas se o seu edifício vai além destas limitações, seria um bom momento para pensar em uma gestão profissional. Neste artigo, vamos falar sobre algumas vantagens que este tipo de administração pode trazer para o seu patrimônio.

O dia a dia de um condomínio vai muito além da entrada e saída de moradores ou visitantes. É preciso lidar com todos os funcionários, com as contas de consumo em comum, com a manutenção do edifício e cuidar da saúde financeira do condomínio. Este último item refere-se também ao recebimento da cota mensal, o que ainda pode acarretar algumas saias justas em caso de inadimplência, pois é preciso cobrar pessoas muito próximas. Além dessas e de outras responsabilidades o síndico responde civil e criminalmente pelo condomínio e, via de regra, sua única remuneração é deixar de pagar a taxa condominial.

Em razão de todas essas questões, hoje em dia não é difícil encontrar casos onde os moradores não queiram assumir este papel dentro do seu condomínio pela quantidade de “dores de cabeça” que ele provoca. Outra situação percebida hoje em dia é que como todos os integrantes de uma família em idade laboral estão trabalhando para pagar as contas, às vezes até em mais de um emprego, o tempo para cuidar bem do condomínio é muito escasso.

Sindico Profissional – o especialista em gestão que cuida do seu condomínio

É justamente nesta hora que entra a figura do síndico profissional. Uma pessoa ou administrador de condomínio especializada (o ideal é que tenha alguma especialização para ocupar este cargo), que tem conhecimento em gestão profissional, da legislação, obrigações fiscais que o condomínio necessita ter e que são constantemente atualizados, e uma série de outras habilidades que listaremos abaixo, dificilmente encontradas em quem não é especialista:

Isenção para resolver conflitos

Um serviço especializado para gerir o condomínio não possui ligação emocional com nenhuma das partes interessadas em um conflito interno e por essa razão é capaz de encontrar soluções que atendam principalmente aos interesses do condomínio.

Responsabilidade Civil e Criminal

Assim como explicamos acima, o síndico do condomínio responde pelo mesmo nas alçadas cível e criminal. Ao terceirizar este serviço, esta responsabilidade também será terceirizada.

Gestão Financeira

O profissional capacitado para esta função está mais gabaritado para lidar com o volume grande de receitas que um condomínio gera, e saber administrar estes recursos de forma a pagar todas as obrigações e fazer um fundo de reserva para eventuais emergências. Uma boa gestão financeira contribui positivamente para que haja melhorias no condomínio e consequente valorização do seu patrimônio.

Maior liberdade de cobrança por parte dos moradores

Quando o síndico é um morador e acontece aquela emergência, muitos moradores sentem-se constrangidos em “incomodar” o vizinho e também têm um receio maior de fazer cobranças caso algum serviço esteja sendo mal executado. Com um síndico profissional esse constrangimento cai por terra, pois ele está ali justamente para esta função: garantir que o seu patrimônio esteja bem conservado, em pleno funcionamento e agir com rapidez em situações emergenciais.

Custo-benefício

Já diz o ditado: “É melhor prevenir do que remediar”. Quando se tem um profissional capacitado para verificar as questões legais do condomínio, a relação trabalhista com os funcionários do mesmo e até as questões mais comuns de manutenção predial como vistoria em elevadores e sistemas de abastecimento de água e gás, o problema a ser encontrado estará ainda em fase inicial, o que diminui, e muito, os possíveis gastos com consertos. Pagamentos de multas por descumprimento de normas legais e ou desconhecimento de leis trabalhistas também tendem a desaparecer, o que mais uma vez contribui para uma boa gestão financeira do condomínio. É como se costuma a dizer: Um serviço administração bem feito se paga sozinho.

 

Como vimos nos parágrafos acima, a vida do síndico não é fácil e vai muito além de presidir as reuniões de condomínio ou dar ideias para a melhoria dos serviços dos edifícios. Existe uma responsabilidade legal e financeira muito grande por trás deste trabalho e se esta responsabilidade não estiver nas mãos de uma pessoa qualificada para tal, é provável que os moradores tenham muita dor de cabeça.

No entanto, a diversidade e o alto número de responsabilidades torna essa tarefa difícil até para um profissional dedicado e competente. Até mesmo os mais qualificados precisam de ajuda quando têm um patrimônio gigante para administrar. É nessa hora que o segundo personagem do nosso artigo aparece: a Administradora de Condomínio.

 

Administradora de Condomínio como Co-Gestão – o braço direito do sindico profissional

Por se tratar de uma empresa, a administradora dispõe de mais recursos para auxiliar na gestão do condomínio do que a figura única do síndico. Na verdade um trabalha complementando o trabalho do outro. Enquanto a primeira tem uma estrutura maior para tratar das questões burocráticas, o segundo faz a parte do dia a dia, da presença no condomínio, resolvendo os problemas práticos.

Neste novo desenho a administradora assume as funções de pagamento de contas e de funcionários, recebimento e cobrança das cotas mensais, o que torna esse serviço ainda mais impessoal nos casos de cobrança por inadimplência, organização e guarda dos documentos necessários para o bom funcionamento do condomínio. Além disso, também empresta sua estrutura para representar seu condomínio junto aos órgãos públicos. Possui ainda ampla rede de apoio jurídico, pois mais uma vez, por se tratar de uma empresa, possui um departamento dedicado a esta área ao invés de um funcionário. Auxilia também na contratação de mão de obra e na prestação de serviços. Possui maior know-how sobre este tipo de contratação.

Mais uma vantagem que podemos ver na parceria síndico profissional – administradora de condomínios é na gestão dos recursos financeiros. É um processo muito mais facilitado para uma empresa a emissão de boletos de cobrança das cotas mensais para os condôminos, pois essas costumam a ter parcerias com bancos, uma vez que movimentam uma grande quantidade de recursos. Inclusive a negociação de taxas sobre os serviços bancários possuem um maior poder de barganha quando negociadas pelas administradoras, pelo fato destas possuírem uma grande quantidade de contas.

Cuidando dos seus sonhos

 A aquisição de um imóvel seja ele residencial ou comercial é sempre um importante passo na vida de alguém. Neles estão depositados os sonhos de um lar feliz ou de um negócio próspero. Por essa razão é importante que você avalie que quanto melhor esses recursos forem administrados, maior será a sua tranquilidade e maior será a valorização do seu patrimônio. As opções que apresentamos neste artigo que profissionalizam a administração predial já são uma realidade nos maiores centros urbanos do Brasil e estão em pleno crescimento em outras capitais. Cabe a você, junto com os outros condôminos, decidirem a opção mais adequada para o seu tipo de condomínio.